Estamos Prestes a Viver Num Mundo Baseado em Blockchain

Bitwage pagamentos internacionais Bitwage Brasil

Brian Forde, diretor de Moedas Digitais no MIT Media Lab, pede que você imagine o cenário básico de compra de um ingresso. Você compra um ingresso de show ou de um evento esportivo pela internet, seja no Ticketmaster, IngressoRápido, ou de um amigo. No dia do evento você chega no portão com seu ingresso impresso. Você pode estar certo de que há 95% de chance de você entrar. Mas há também aqueles 5% de chance de que o ticket tenha sido clonado.

Agora, se você tirar um e-ticket do seu telefone (comprado com moeda digital e transferido diretamente da sua carteira para a do vendedor), a posse do ingresso vai estar registrado em um histórico blockchain – um “ledger”. Blockchain é conhecido como a tecnologia de distribuição por trás do bitcoin. Mas em um artigo chamado “Negócios Descentralizados” na conferência de Finanças Exponenciais da Singularity University esta semana, Forde afirmou que blockchain é o caminho para pegar qualquer bem digital – seja um ticket, uma música ou qualquer forma de dinheiro e informação – e transferir de um pessoa para outra sem um intermediário centralizador.

Forde usa a analogia do ticket para ajudar a simplificar um conceito que pode se perder na complexidade dos processos financeiros e tecnológicos. Para negócios interessados em blockchain, Forde afirma que, basicamente, tudo se resume em “público ou privado”.

“Para mim blockchain é uma oportunidade de restaurar a confiança perdida em bancos e finanças” diz Forde. “Bitcoin foi feito para as pessoas, não para as empresas.”

Blockchains, blockchains por todo lado

A maioria das palestras da conferência desta semana foi sobre bancos e finanças: transferência de dinheiros, livros-caixa de pagamentos globais, gerência de contratos, etc. Mas Forde também chamou atenção para alguns casos interessantes que o MIT e outras instituições acadêmicas que exploram registros imutáveis na era digital. Forde escreveu recentemente no Quora sobre todos os problemas que o blockchain resolve e falou para a PCMag sobre pesquisas revolucionárias em educação, governos, contratos e planos de saúde.

Certificados Digitais: Os pesquisadores do MIT Juliana Nazaré e Philipp Schmidt, Diretor de Inovações de Ensino do MIT Media Lab, publicaram recentemente um documento e um código open-source sobre como criar certificados acadêmicos no blockchain. Com co-autoria de Kim Hamilton Duffy, Diretor Engenheiro na Learning Machine, o papel discute como, através da tecnologia blockchain, um emissor de certificado emite um certificado digital e guarda o registro em uma transação blockchain, para então ser enviada ao rementente. Isso significa que toda e qualquer credencial – de sua entrada faculdade pelos documentos da escola até o trabalho no governo cargo público – blockchains servem como prova irrefutável.

Startups Usam Blockchain Para Mudar o Cenário

Diversas startups na conferência da Singularity University, cada uma abordando a tecnologia de uma perspectiva diferente e com diferentes casos de uso. Listamos abaixo algumas das mais inovadoras que encontrei na conferência, as melhores iniciativas que mais chamaram a atenção de Forde.

Bitwage

Uma companhia internacional que utiliza tecnologia blockchain para ajudar empreendedores e funcionários a receber seus salários. Desde 2014, a Bitwage simplifica o processo de pagamentos internacionais com uma folha de pagamento baseado em Bitcoin. A Bitwage envia uma conta bancária dos EUA ou da Europa e permite o recebimento processado pela tecnologia blockchain do bitcoin para converter em moeda local. Em essência, é a melhor forma de evitar atrasos de pagamento, hiatos de conversão de moeda e erros de processamento que perturbam os contratantes internacionais.

Credit Dream

Uma empresa do Brasil, Credit Dream é uma tecnologia móvel baseada em blockchain para conectar investidores de qualquer país a realizar empréstimos para qualquer país em processos verificáveis e rentáveis.

Veja a material original completa.

http://www.foxbusiness.com/features/2016/06/10/were-about-to-live-in-blockchain-based-world.html